Back to Blog

Zeeng e Bluma HUB divulgam presença digital das marcas brasileiras mais valiosas

Paulo Gomes (PH)

Levantamento analisa o impacto positivo de um bom posicionamento na internet na visão dos consumidores.

Anualmente a Interbrand, consultoria global de marcas, realiza um estudo onde apresenta as 25 marcas mais valiosas do mercado brasileiro. Com o objetivo de compreender melhor como essas empresas se comportam no ambiente digital a Zeeng , primeira plataforma de big data analytics voltada para o setor de marketing e comunicação, em parceria com a Bluma Hub , empresa focada em estratégias digitais, preparou a segunda edição do ranking da presença digital das marcas citadas no levantamento.

O ranking analisa o impacto positivo de um bom posicionamento na internet na visão dos consumidores. No estudo, foram analisadas as seguintes categorias: ativo social, comparação do número de seguidores, fãs e inscritos que cada marca possui em suas redes sociais; web analytics que compara a autoridade dos domínios e relevância entre os sites e o social analytics que analisa o comportamento de cada marca em suas redes sociais oficiais e leva em consideração informações como: engajamento, ativo social, share of voice e volume de interações.

“Nesta segunda edição, o nosso intuito foi estimular ainda mais a reflexão sobre o comportamento das grandes marcas no ambiente digital e apresentar um comparativo com o primeiro estudo, apresentado no começo de 2019.

Dessa maneira, conseguimos entender melhor o caminho percorrido por essas empresas”, comenta Paulo Henrique Gomes, Head of Growth da Zeeng.

Ao todo, as empresas foram divididas em quinze setores. Entre elas, alguns destaques: Financeiro – No ranking nota se a presença de quatro marcas: Itaú, BTG Pactual, Bradesco, Banco do Brasil. Embora esteja entre as mais valiosas, a BTG Pactual não aparece entre as top cinco no posicionamento digital dentro do segmento financeiro e o Banco do Brasil, que aparecia como primeiro colocado no Score, caiu para última posição no período.

“Quando olhamos o estudo notamos que Nubank e Caixa Econômica Federal se fortaleceram muito no ambiente digital. E, apesar da lista de ativo social manter-se muito parecida como a do último estudo, nós temos grandes reposicionamentos em web analytics e notícias. Nas duas métricas o antigo líder – Banco do Brasil – perdeu posição para CEF, Bradesco e Itaú”, afirma Eduardo Prange, CEO da Zeeng.

Cervejeiro – As empresas mais relevantes no ambiente digital são Skol, Brahma, Eisenbahn e Cervejas Colorado. Houve uma diferença no mercado cervejeiro, já que as cervejas Itaipava e Wals (presentes na última análise) saíram do top cinco e deram lugar às marcas Eisenbahn e Cervejas Colorado. Um ponto de atenção é o fato da Skol ter perdido posicionamento em Web Analytics e a Brahma ter se recolocado nesta mesma categoria ascendendo de 1.1M para 390k.

Higiene pessoal, perfumaria e cosméticos – Os destaques foram Natura, Salon Line, Tô de Cacho, O Boticário e Quem disse, Berenice. Entre elas, a Natura manteve sua posição digital entre as cinco marcas com presença mais relevante no segmento, apresentou uma ascensão em web analytics e continua com uma estratégia de notícias alinhada. A empresa ainda tem oportunidades de crescimento relacionadas a seu ativo social para estratégias digitais.

Energia, petróleo etc. – Assim como no estudo do começo do ano, as empresas que estão no top cinco são: Petrobras, Ipiranga, Atvos, Raízen e CPFL Energia. Porém, no estudo anterior, a Ipiranga e Petrobrás apresentavam um Score muito próximo, entretanto agora há uma grande diferença de pontuação entre elas. Em relação às notícias, nota-se grande diferença entre a Petrobrás e as demais marcas, por ser constantemente citada em matérias relacionadas à política nacional e notícias sobre economia e investimentos.

Moda e vestuário – Os destaques são C&A, Lojas Renner, Riachuelo, Marisa e Hering. As Lojas Renner seguem em primeiro lugar em relação aos rankings de ativo social e web analytics, mesmo que todas as marcas tenham apresentado crescimento em ativos sociais. E no ranking digital também se observou que a marca Reserva, que no estudo anterior estava no top cinco, deu lugar à Hering, que ainda possui grandes oportunidades para explorar este universo e apresentar crescimento.

Lojas de vendas online – Magazine Luiza, Submarino, Casas Bahia, Americanas e Netshoes, são destaques no top cinco. Permanecem em evidência as três marcas brasileiras que estão presentes no estudo das mais valiosas. Seguindo a Magazine Luiza na liderança das marcas. Netshoes entrou para o ranking das cinco mais bem posicionadas digitalmente, ficando no lugar do Polishop o que influenciou diretamente no posicionamento digital das Casas Bahia que decresceu de posição em ativo social, web analytics e notícias. As três marcas (Magazine Luiza, Casas Bahia e Americanas) possuem gaps para alinhamento de estratégias digitais.

Para acessar o estudo completo com todos os setores, acesse aqui.

Mais posts no blog

Análise profunda do ambiente competitivo é estratégia de sucesso para 2020

Para se manter relevante no mercado, é preciso uma análise profunda do ambiente competitivo. Saiba por que essa deve ser sua estratégia de sucesso para 2020.

Ler o post

Transforme inteligência de mercado em estratégia de marketing

Entenda por que as empresas devem usar a inteligência de mercado para serem mais competitivas e estratégicas em suas ações de marketing

Ler o post

Show Me The Data - Edição Porto Alegre

No último dia 24 de Outubro, realizamos nosso primeiro evento em casa, foi o Show me the data em parceria com a Keep.i de São Paulo. O evento aconteceu no nosso espaço, o Ecosys, aqui em Porto Alegre e reuniu grandes nomes da cultura Data-Driven para discutir estratégias baseadas em dados.

Ler o post

Fique conectado

Cadastre o seu e-mail abaixo e receba as novidades da nossa plataforma.
Oba, agora é só ficar ligado na sua caixa de correio.
Ops, algo deu errado! Tente novamente.
Fique tranquilo! Nunca compartilhamos seus dados com terceiros.